O PLANETA TERRA E OS ILUMINADOS

Os Iluminados prevalecem sobre tudo o que existe no Universo, infinito, em toda a sua extensão, para que se cumpra a Vontade Divina. Esta Ordem foi constituída quando a Terra estava em dificuldades até para manter-se em órbita.
Desde a sua criação a Terra passou pela solidificação, pela formação da ionosfera, estratosfera, pelas primeiras formas celulares, até chegar nas primeiras formas primitivas humanas físicas. Neste período, há dezoito milhões de anos atrás, de primeiras formas humanas físicas, o Planeta serviu de berço para a encarnação de diversos seres do cosmos (livros: "A Caminho da Luz", "Exilados de Capela"). Porém, há um intervalo de tempo quase infinito e desconhecido na história da Terra. Foi o período - 500.000 anos atrás - em que há registros da presença de Extraterrestres, Interplanetários bons e maus, em várias partes do Globo. Neste período inicial, houve a encarnação da 1ª raça raiz e 2ª raça raiz, tão bem conhecidas da teosofia e de outros estudos ocultistas, e que não eram propriamente raças físicas, completamente materializadas. Isto só se deu na 3ª raça raiz Lemuriana. (Aqui vamos deixar os milênios se passarem e nos adiantar no tempo).

Com a encarnação de espíritos extraterrestres, principalmente os de Capela, a Terra seguia seu destino cósmico e os homens sobre o planeta viviam sob o reinado do terror, dominação e violência. Houve a "queda do homem" devido a vários motivos. Houve o rebaixamento da freqüência vibratória dos átomos da constituição humana e, conseqüentemente, o rebaixamento do nível de consciência. Com a queda, perdeu-se a consciência da Unidade e conheceu-se o sofrimento pela primeira vez neste mundo. O homem entrou em decadência e ficou parecido com o denominado "homem das cavernas". A Terra tornou-se nublada, cada vez mais escura, até não possuir Luz suficiente para manter-se em órbita, sendo um peso muito intenso a ser mantido pelos Astros do Sistema Solar e da Galáxia. Quando este clímax atingiu os pontos de saturação vibratória máxima - que é conhecido nos códigos estelares com o código 666 - abalando o equilíbrio dos planetas próximos, os Diretores Estelares decidiram intervir. Os Hierarcas, reunidos nos Conselhos Superiores condenaram-na e a Seus habitantes.

Sanat Kumara, Logus Planetário, Regente do Planeta Vênus, chamado na Bíblia “O Ancião dos Dias”, que já possuía experiência na recuperação de outros mundos, apresentou-se como voluntário para recuperar o Planeta e a torná-lo viável para a evolução humana.
Toda a humanidade deve ser grata a este Grande Iluminado, que por sua atitude altruística será sempre abençoado. Ele então deixou seu lar e seu Complemento Divino, a muito amada Vênus, para partir para a Terra.


Ele possui a 9a. Iniciação Hierárquica e sua música chave é a Rapsódia sobre um tema de Paganini, 18a. Variação (Rachmaninoff).
Depois que Sanat Kumara assumiu o compromisso de vir para a Terra, e aqui permanecer até que um único ser humano se iluminasse,144.000 almas extraterrestres de Vênus, ofereceram-se para vir com ele e apoiar sua missão.
Foi então iniciada a construção de Shamballa, a cidade de onde o Grande Regente deveria dirigir a Terra, numa ilha do mar de Gobi. Sua construção durou 900 anos.

"Quando a HORA CELESTE soou, o gigantesco mecanismo pôs-se em movimento. As estrelas indicaram a partida dos Deuses e dos Senhores da Chama e de acordo com a Lei, constituíram uma ESFERA DE FOGO de irradiação incalculável e lançaram-se celeremente à grande aventura cósmica que se iniciava (em Vênus) nas mais elevadas alturas do Sistema e devia culminar naquele pequeno lugar da Terra, uma ilha do Mar Gobi (hoje deserto de Gobi), a oeste da Ásia, que posteriormente foi denominada “Ilha Branca”, pelo fato de a cidade ter sido construída com muito mármore branco, jóias preciosas e ouro.
"À medida que a esfera de fogo ia se deslocando pelo espaço em direção à Terra em velocidades incríveis, atravessando rondas e cadeias de mundos dentro do hemisfério solar, os esplendentes Senhores da Chama iam despojando-se de Seus atributos venuzianos e assimilando e adquirindo os que correspondiam ao Planeta Terra."

Shamballa

Iniciou-se uma grande História...

Sanat Kumara, tomou posse como Senhor do Mundo e, inicialmente, com a sua própria Luz, sustentou o Planeta. Com sua Sabedoria preparou Iluminados para a recuperação da Terra. Ele formou, há 16 milhões de anos, uma Irmandade de Iluminados com o nome de Grande Fraternidade Branca (a cor branca é a síntese de todas as cores e, usada no sentido filosófico, representa o ideal de aceitação e união de todos os povos para trabalhar pela causa evolutiva planetária).

Ao chegar em Shamballa, Sanat Kumara invocou a Chama Trina (Azul, Dourada e Rosa), que representa Poder, Sabedoria e Amor, a ação vibratória do Planeta Vênus, que nunca havia sido invocada antes na Terra, e que então foi impressa no coração de cada ser humano vivente na Terra. Foi o primeiro passo para a salvação da humanidade. As flores, as árvores e o Elementais ganharam novo ânimo e no coração do homem brilhou uma nova esperança. A Terra voltou a brilhar.
Shamballa é o maior FOCO DE LUZ que mantém o equilíbrio energético, tanto para receber quanto para distribuir ao Planeta: recebe energia de centros energéticos Solares e extra-solares, como de Vênus, do grande Sol Central, da Constelação de Ursa Maior e de outros Centros Cósmicos; é o centro de irradiação da vida planetária, focalizando Vontade, Sabedoria e Amor, que guiam a humanidade para a Ascensão. Atualmente Shamballa encontra-se no Plano Etérico, com as mesmas características que possuía no plano material, porém mais sutil e mais iluminada.

Oração de Shamballa

“Tu que me chamaste para o caminho do trabalho, aceita minha habilidade e meu desejo. Aceita meu labor, ó Senhor, pois Tu me vês de dia e de noite. Dá-me Tua mão, Ó Senhor, pois a escuridão é grande. Eu sigo a Ti”

Entre os povos da Índia, China, Mongólia, Tibete e Rússia existem muitas referências a Shamballa, a terra das águas cristalinas, a cidade sagrada onde vivem os homens sábios e perfeitos. Ao longo dos tempos, existem muitas referências sobre pessoas que, ao viajarem por esses lugares, tiveram contato e grandes experiências místicas com esses seres que o ocidente praticamente desconhece. A tradição esotérica sustenta que o lugar ainda é a morada terrena dos poderosos seres e que nele se reúnem a cada sete anos os iniciados de todas as nações.

A Grande Fraternidade serve à evolução da Terra e é responsável por todos os seus seres. Está ligada a outras Fraternidades dentro e fora do nosso sistema solar.

A hierarquia deixa o homem e os governantes das nações completamente livres, respeitando o livre-arbítrio. Procura orientar de várias formas todos os governos de todos os povos, conduzindo-os à observação da justiça, das liberdades individuais e coletivas, para que haja uma contínua expansão da consciência, da mente, do sentimento, da sensibilidade e da compreensão. O objetivo maior é ajudar todos os seres humanos a ter os mesmos direitos, deveres e oportunidades de evolução para cumprir suas tarefas na Terra, e viver em completa paz e equilíbrio com todos os seres e forças da natureza.
Resumindo, a Grande Fraternidade Branca é um conjunto de seres que se encontram em vários planos, mundos e dimensões. Cada um deles continua evoluindo dentro de seus próprios processos, trilha o mesmo Caminho da Luz, cumpre as mais diversas tarefas e missões. Uns encontram-se no plano físico, outros no plano astral, outros no plano mental, outros nos planos da alma e outros ainda no plano onde reside o Puro Espírito. Todos estão dentro da unidade maior, que é o Planeta Terra, trabalhando para que os princípios da vida universal sejam sedimentados nos corações, mentes e almas da humanidade. Atualmente, na evolução da Terra existem espíritos originários de diversas escolas planetárias, ou seja, de outros planetas e constelações. Todos precisam seguir as Grandes Leis Universais feitas pelo Criador. Essas Leis dizem que cada Hierarquia Planetária é responsável pelos seres que nela evoluem, trabalham e servem; portanto, todos obedecem à Hierarquia Planetária em que estão servindo. No universo reinam a ordem, a disciplina, a harmonia e o equilíbrio, não o caos que o ser humano imagina.

A vida não é a forma, mas sim o habitante da forma. A alma e o espírito peregrinam pelo universo na busca de um aperfeiçoamento, para expandir e unificar seus estados de consciência e atingir a Consciência Cósmica.

Um dos objetivos principais da Chama Trina é ajudar o homem a atingir níveis mais elevados de consciência, de mente e sentimento, para que ele possa se libertar interna e externamente, iluminar, despertar e expandir suas capacidades latentes, tornar-se mestre de si próprio. Seus princípios são: liberdade, igualdade, fraternidade, equilíbrio, harmonia, paz, amor, justiça, sabedoria e luz para todos os seres. Seus Mestres procuram levar cada pessoa à consciência de que ela é parte de uma enorme família chamada humanidade. Esses princípios constituem metas a serem alcançadas e conquistadas com consciência. Não podemos compreender a Grande Fraternidade Branca unicamente baseados no intelecto, no racional, nos limitados cinco sentidos.
Cada ser humano possui um poder transmutador expresso na Divina presença EU SOU, focalizado através do coração, que foi esquecido após sua “queda”. Cabe ao discípulo fazer com que este poder esteja sempre ativo, sob a proteção e orientação da Grande Fraternidade Branca.

 

http://www.existiremluz.com

Exibições: 243

Respostas a este tópico

Boa tarde, Fátima.

Acabei de ver o filme "Horizonte Perdido" e, em pesquisa sobre análises do filme, tive a grata surpresa de ver seu portal indicado. Achei maravilhoso. Ao ver o filme me veio à ideia de que "Shangri-lá" era na verdade a cidade de Shamballa.

Mais uma vez encontro em seu portal respostas às minhas dúvidas.

Grata pelo compartilhamento.

Namaste



Ana Helena Furtado do Couto disse:

Boa tarde, Fátima.

Acabei de ver o filme "Horizonte Perdido" e, em pesquisa sobre análises do filme, tive a grata surpresa de ver seu portal indicado. Achei maravilhoso. Ao ver o filme me veio à ideia de que "Shangri-lá" era na verdade a cidade de Shamballa.

Mais uma vez encontro em seu portal respostas às minhas dúvidas.

Grata pelo compartilhamento.

Namaste

RSS

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço