Óleos vegetais

Com inúmeros benefícios para a saúde, além de bons aliados na culinária, possuem também propriedades funcionais. Para você saber qual escolher, vamos falar sobre alguns dos mais utilizados. Confira!

Azeite de oliva

Extraído das azeitonas e muito utilizado na culinária, ele é saboroso e também considerado uma gordura do bem – se consumido moderadamente. Segundo a nutricionista da Natue Carolina Arbache, o azeite de oliva foi considerado por muito tempo como fundamental para a redução da oxidação do LDL, que é o colesterol ruim. “É uma das melhores opções de óleo vegetal, no entanto, não é ‘obrigatório’ na dieta, já que o corpo pode produzir o ômega 9, diferente do ômega 3, por exemplo, que obrigatoriamente é adquirido por alimentos ou suplementos”, esclarece Carolina.

O azeite ainda possui ação anti-inflamatória, que fortalece o sistema imunológico, devemos sempre preferir o extra virgem (que não é refinado). E, para garantir todos os benefícios, não deve ser consumido exageradamente. Cerca de 1 colher (sopa) para temperar saladas ou finalizar preparos é a quantidade adequada de consumido, garante Carolina: “lembrando que terão outras gorduras presentes na dieta”, pontua.

Valor nutricional: 884 calorias a cada 100g.

Oleos_Azeite

Óleo de coco

“Diferente dos outros óleos vegetais, ele é composto por gordura saturada, conhecida como TCM (triglicerídeos de cadeia média) e por esse motivo tem o diferencial de ser rapidamente metabolizada”, esclarece Carolina. De acordo com Carolina há estudos que mostrar que o óleo de coco também pode colaborar com a diminuição dos níveis de triglicérides e LDL (colesterol ruim) e o aumentos dos níveis de HDL (colesterol bom) no sangue, o que protege a saúde do coração. “Ele ainda apresenta ação anti-inflamatória, pode ter ação protetora ao fígado contra os efeitos do álcool e tem ação antioxidante, evitando o envelhecimento precoce das células”, aponta.

Muito utilizado em receitas, ele aguenta altas temperaturas e tem leve sabor residual. O indicado é consumir até 2 colheres (sopa) por dia.

Valor nutricional: 882 calorias a cada 100g.

Oleo_Coco

Óleo de soja

Todas as propriedades nutricionais da soja são perdidas no processo de refinamento, que inclui o uso de solventes e do calor, ou seja, não traz benefício nenhum para a saúde.

Carolina lembra que grande parte do óleo é produzido a partir de soja transgênica, que podem causar danos para a saúde a longo prazo. “Além disso, ele é composto por ômega 6 que, quando em desequilíbrio, pode causar inflamação crônica, causar excesso de peso e trazer diversos malefícios para o organismo”, explica.

Valor nutricional: 884 calorias a cada 100g.

Oleo_Soja

Óleo de gergelim

“Diversos estudos mostram a atividade antioxidante do óleo de gergelim, garantindo a maior longevidade, evitando o envelhecimento precoce da pele e o surgimento de diversas doenças”, esclarece Carolina.

Além de dar um sabor especial as preparações, o óleo de gergelim é rico em gorduras saturadas e resiste às altas temperaturas sem perder suas características.

Valor nutricional: 884 calorias a cada 100g.

Oleo_Gergelim

#FICAADICA

Desenvolvida na Universidade de Manitoba, no Canadá, na década de 70 por uma técnica botânica de cruzamento de sementes, entre elas a semente de colza, da família da mostarda, o óleo de Canola vem do terno Canadian Oil Low Acid, que foi encurtado para Can-Oil e, finalmente, chegou ao nome canola. “Ele não traz muitos benefícios para a saudade, já que é refinado e perdeu suas propriedades nutricionais”, finaliza Carolina.

Valor nutricional: 884 calorias a cada 100g.

 

http://presuntovegetariano.com.br/artigos/oleos-vegetais/

Exibições: 300

Respostas a este tópico

Grandes dicas da saúde. Obrigada.

RSS

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço