Suspense/ Ficção Científica

The Langoliers  (Fenda no Tempo, no Brasil) é uma minissérie em dois episódios de duas horas cada, produzida em 1995 para a televisão, baseado em história homônima de Stephen King, mestre do suspense. Foi dirigida e escrita por Tom Holland e produzida por Mitchell Galin e David R. Kappes. Foi originalmente ao ar em 14 de maio de 1995 na rede ABC. Foi indicada ao Emmy (o Oscar da TV) de melhor edição de som.

http://youtu.be/WZ0iZmk1a7A

Tudo começa em um vôo noturno de Los Angeles a Boston (Massachusetts) quando alguns passageiros, ao acordarem em certa altura do voo, percebem a ausência de muitas pessoas no avião.

Apenas sobraram no avião 10 pessoas: Brian Engle (um piloto da American Pride que estava como passageiro), Dinah Bellman (uma jovem cega, com algum poder psíquico), Laurel Stevenson (uma professora), Nick Hopewell (um misterioso inglês), Don Gaffney (um engenheiro aposentado), Rudy Warwick (um glutão inveterado), Albert Kaussner (um talentoso violinista adolescente judeu), Bethany Simms (uma adolescente com problema de drogas), Bob Jenkins (um escritor de histórias de mistérios, como se fosse uma referência ao próprio Stephen King, autor da história) e Craig Toomy (um irritado investidor bancário à beira de um distúrbio psicótico).

 

Uma série de fatos misteriosos e assustadores ocorre. No lugar onde as pessoas estavam acomodados era possível encontrar objetos de uso pessoal, como carteiras, passaportes, relógios, peruca, etc, mas também itens de uso interno, tais como marcapassos, próteses dentárias (pontes e dentaduras), etc.

Quando o comandante Engle, auxiliado por Hopewell, adentra à cabine de comando percebe que o avião está no piloto automático e a rota não foi alterada, ou seja, não houve escalas, o que descartaria a hipótese de que os passageiros ausentes teriam desembarcado.  

Diante disso, todos levaram a crer que os tais passageiros simplesmente desapareceram durante o voo. E, para piorar, não havia sinal de aeroporto, torre de comando ou de outra nave nas proximidades. Também não se podia avistar das janelas do avião sinal algum de terra: relevo ou cidade. Somente se enxergava densas nuvens, era como se toda a Terra também houvesse desaparecido e só restasse no mundo a realidade em torno do avião.

(Wikipédia, a enciclopédia livre).

 

Exibições: 395

Respostas a este tópico

Adorei !

nossa fantastico!

obrigada!

amor e paz

Moral da história: Morri de ri, ao mesmo tempo.

Mas, haja vista que é um filme de 1995...

...lembro-me que nesta época havia uma maior curiosidade e o início de uma busca frenética sobre o assunto. 

RSS

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço