Como Krishna conseguiu ajudar o Brahmane

 

Um dia Krishna e Arjuna faziam seu passeio habitual, quando encontraram um velho brahmane pedindo esmolas. Tendo piedade da condição do brahmane, Arjuna deu a ele uma bolsa de moedas de ouro. O homem ficou muito feliz e foi para casa. No meio do caminho, foi roubado por um ladrão. Entristecido com seu destino, no dia seguinte se pôs a mendigar novamente.

 

Arjuna e Krishna o viram de novo e quando Arjuna ouviu a história, uma vez mais teve compaixão e lhe deu um grande diamante. O homem foi para casa e guardou o diamante em um jarro que não tinha sido usado durante muitos anos.

 

Na manhã seguinte, antes que pudesse despertar, sua esposa foi buscar água no rio e em seu caminho de regresso, o jarro onde ela carregava a água se rompeu. Imediatamente, ela se lembrou do jarro velho em sua casa e o levou. Quando ela submergiu o jarro o diamante escapou e entrou no rio. Quando regressou a sua casa, o brahmane buscava desesperadamente o jarro por toda casa e quando a viu nas mãos de sua esposa, queria saber o que havia acontecido. Deprimido pelo acontecimento, voltou a mendigar.

 

Uma vez mais Arjuna e Krishna o viram e quando Arjuna ouviu o desafortunado incidente que havia acontecido, disse à Krishna: "Acredito que este homem não esteja destinado a ser favorecido em absoluto, não acho que possa ser ajudado".

 

Krishna colocou nas mãos do homem duas pequenas moedas, o homem as tomou e se foi. Arjuna perguntou a Krishna: "Senhor, se as moedas de ouro e o diamante não puderam mudar a condição do homem, de que o servirá duas moedas?".

 

Krishna sorriu e respondeu, "Vejamos".

 

Quando o homem caminhava para a sua casa amaldiçoando o seu destino viu um peixe que tinha acabado de ser capturado por um pescador e como o animal lutava por sua vida. Compadecido, ele pensou: "Apenas com estas duas moedas não poderei conseguir comida de qualquer jeito... ao menos salvo a vida desta criatura". E comprou o peixe.

 

Quando estava prestes a devolvê-lo ao rio, viu que a falta de ar do peixe era causada por uma obstrução em sua boca. Ao ajudá-lo encontrou o mesmo diamante que tinha perdido no rio. Ficou cheio de alegria e começou a gritar. "Vejam o que eu encontrei, vejam o que eu encontrei!". Naquele mesmo momento, o ladrão que o roubou estava passando perto do brahmane. Ouvindo os seus gritos, pensou que tinha sido reconhecido.

 

Temendo que o brahmane corria para o acusar, ele se apressou em pedir perdão e devolveu a ele todas as moedas que tinha roubado.

 

O brahmane ficou muito contente e satisfeito com toda a riqueza. Ele se dirigiu diretamente a Arjuna para narrar os acontecimento e agradecê-lo por toda ajuda e se foi.

 

Arjuna perguntou a Krishna: "Meu Senhor, como é que o meu ouro e diamante não puderam ajudar, apenas as duas moedas que você deu?".

 

Krishna respondeu: "Quando tinha o ouro e os diamantes ele só pensava em si mesmo e suas necessidades. Mas quando ele tinha as duas moedas, passou a ver as necessidades de outra criatura antes das suas e assim eu cuidei de suas necessidades".

 

E continuou: "Na verdade, Oh Arjuna, quando pensa no sofrimento e necessidades dos outros e trabalha para ajudar, está fazendo a obra de Deus e por isso Deus mesmo cuida de ti".

 

Em 13 de fevereiro, na India, celebra-se o Mahashivaratri - a "Grande Noite do Senhor Shiva" - pai do Xamanismo, destruidor das ilusões. Os hindus acreditam que nesta noite em especial, podemos transcender a mente através da meditação.

 

https://www.facebook.com/vilma.capuano

Exibições: 239

Respostas a este tópico

Bela mensagem!!!

MARAVILHA!

RSS

© 2018   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço