Imagem relacionada

LABIRINTO QUÂNTICO

Não sabemos ao certo o que ocorre em nosso interior. Sabemos apenas que somos tomados por impulsos incontroláveis que nos retiram do nosso estado de paz, para nos desequilibrar emocionalmente.

 

Porque tais impulsos atuam em nós, mesmo enquanto permanecemos em paz interior? Porque negamos tais impulsos? O que ocorre nesse processo?

 

Levemos em consideração o átomo. Do que ele é constituído? De energia.

 

Pois então, partindo dessa compreensão, aprenderemos que a energia pode ser vista de formas diferentes, de acordo com as opiniões pessoais.

 

Você é tomado de raiva instantaneamente, ao mínimo sinal de desconforto? Pois você está transformando o átomo que antes era nada, em algo. E o transformar em algo, é nada mais do que a sua capacidade de criar, de manipular energias.

 

Todos os seres são transformadores de energia, e tem em sua natureza divina, o poder da criação. E essa criação pode ser positiva ou negativa.

 

Quando dizemos que algo é positivo ou negativo, não estamos a julgar, estamos apenas a tratar de níveis de energia. Ou a energia é positiva ou negativa. Isso é quântico, é física.

 

Lembremos das palavras que repercutiram em várias formas de interpretação: “multiplicai os pães”.

 

A multiplicação é um poder de somar energias, de transformá-las. Não estamos falando em positivo ou negativo, mas apenas na multiplicação, na soma. Essa energia multiplicada pode ser positiva ou negativa, que chamamos de inferior ou suprema.

 

Aprendemos que o negativo é ruim, e o positivo é bom. Mas também depende do julgamento que é colocado ali. A física quântica explica que existe positivo e negativo, apenas isso. Quem rotulou o negativo de ruim, foi a humanidade.

 

São eras de julgamento, de condenações, de regras e imposições. Na concepção humana, o que causa dor é considerado negativo, e o que causa alegria, positivo. Mas pensemos quanticamente, se realmente tudo o que tem energia positiva, traz alegria.

 

Um indivíduo que vive rodeado de energias positivas, como vocês vivem, é alegre? E um ser que é rodeado de energias negativas, também como vocês, é infeliz?

 

Vocês estão o tempo todo rodeados de energias positivas e negativas, e se conectam àquela de sua escolha, de sua livre escolha! E isso é a realidade. A única verdade!

 

Negativamente falando, vocês são os causadores de seu sofrimento. Sim! Vocês são os causadores! E sabem porquê?

 

Porque além de optarem pela conexão com energias negativas, vocês as alimentam! Em seu interior!

 

Enquanto a energia negativa existir em seu interior, ela existirá fora de vocês. E assim também funciona para a energia positiva. Na verdade, quando falo existir, é para que compreendam na linguagem de vocês, mas o correto seria dizer que nada disso existe.

 

Não existe nem positivo nem negativo. O que existe é o equilíbrio, a união dos dois polos. Não há separação. Vocês criaram a separação, e com ela a ilusão, e na ilusão vivem. Tudo em sua volta é ilusão.

 

Então vocês me perguntam: Mas uma linda flor é uma ilusão?

 

Sim!

 

Porque chamaste a flor pelo adjetivo de linda?

 

E se fosse uma flor murcha e escura, em estado de decomposição, ainda seria linda para você?

 

Quando separamos o mundo em belo ou feio, em bom ou ruim, e tudo o mais...estamos apenas afirmando cada vez mais a divisão que fizemos entre positivo e negativo.

 

Buscamos o positivo, e repelimos o negativo. Sabem porquê? Porque o que está causando o movimento de repulsão é o ego, é o medo, é a negação de si mesmo!

 

Mas a natureza do ser é centrar-se em neutralidade dentre ambas as energias, e apenas ser entre elas. Ser o nada, ser o neutro.

 

Ser o neutro é estar presente, é entregar-se ao estado de graça, de paz, de iluminação.

 

Enquanto estiverem envolvidos na luta da dualidade, da repulsão e atração, da negação e do julgamento, permanecerão em sofrimento, pois em nenhum dos lados encontrarão a saída desse labirinto.

 

Vocês caminham para um lado e retornam ao centro, e dali partem para uma tentativa do outro lado, mas acabam retornando ao centro novamente. E em nenhum momento desligaram os processos mentais para se entregarem ao estado presente, de que estavam sempre sendo guiados ao centro, e ali era o lugar para estar em paz, onde a busca cessa. Era o objetivo final.

 

Vocês sempre serão puxados de um lado ao outro, mas esse impulso que os faz irem a cada lado, não vem do lado de fora, e sim é algo alimentado dentro de vocês mesmos. Essa é a busca incessante do ser em se tornar algo, em alcançar um objetivo, em ser feliz. Mas seja o que for que buscarem, sempre retornarão ao centro, pois ali é o local onde devem estar. E ainda assim, como pobres marionetes de olhos vendados, continuarão a tatear as paredes procurando a saída. Pois esse impulso de fuga ainda não cessou dentro de vocês. É o ego a ditar: Não se entregue! Não se entregue! Você está perdido!

 

Mas a verdade é que você só encontrará a si mesmo quando se entregar, quando cessar o movimento para encontrar algo, e inclusive a si mesmo. Pois para encontrar a si, é necessário parar de buscar. E essa busca deixa de fazer sentido, ela se dissolve no tempo, e passa a fazer parte de sua experiência, o elevando em sabedoria.

 

Esse é o estado de entrega, de graça e de paz interior, é o final da linha, o centro do labirinto, o estado de neutralidade e de não escolha. Você não toma direção alguma, você apenas permanece entregue à sua presença, e nada mais. Isso basta. Você já encontrou o maior tesouro, encontrou a si mesmo.

Mensagem de Albert Einstein através de Michele Martini

10 de agosto de 2018

Fonte:

http://www.pazetransformacao.com.br/2018/08/labirinto-quantico-albe...

Exibições: 250

Respostas a este tópico

Fantástica a mensagem. obrigada.Esse entendia de Física como ninguém.

RSS

© 2018   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço