Muitas pessoas confundem empatia com simpatia. A simpatia define a forma como você trata as outras pessoas, mas de forma natural, ou seja, é a maneira como você, naturalmente, sem precisar forçar qualquer coisa, trata os outros. Já a empatia representa a sua capacidade de entender como a outra pessoa se sente, sem julgá-la ou prejudicá-la.

Pessoas simpáticas são agradáveis. Pessoas empáticas não julgam e lidam melhor com as diferenças (de forma honesta, não fingindo). A simpatia é como você trata os outros. A empatia é como você enxerga e respeita os outros. A simpatia é como você agrada alguém. A empatia é como você compreende o próximo.

“A empatia é absolutamente necessária para a vida em sociedade”

Então, simpatia e empatia são parecidas em dois aspectos: na grafia e pelo fato de serem palavras que representam a sua relação com o próximo. Porque, de resto, são muito diferentes.

Ser empático significa que você consegue se colocar no lugar da outra pessoa, para sentir o que ela sente. A empatia faz com que você se interesse pelos outros e os ajude. A capacidade de se interessar pelo próximo, de se colocar no lugar dele e tentar ajudá-lo traz mais respeito ao mundo e faz dele um lugar melhor.

 

Praticar a empatia e fazer dela parte do seu dia a dia fará de você uma pessoa mais perceptiva, respeitosa, analítica, comunicativa e motivacional. As pessoas enxergarão você com respeito e carinho, e verão em você alguém positivo e que vive mais momentos bons do que ruins – o que é verdade. Afinal, quando você passa a entender e respeitar mais, as brigas e momentos negativos diminuem drasticamente.  

Quer ser mais empático? Quer praticar a empatia em sua vida? Seja um melhor ouvinte. Não julgue tanto. Exclua os preconceitos da sua mente e das suas ações. Respeite as diferenças, afinal, são elas que fazem o mundo continuar (se fôssemos todos iguais, com os mesmos gostos e valores, não existiriam tantas possibilidades na vida). Lembre-se que todos possuem sentimentos e emoções. Coloque-se sempre no lugar do outro. Ajude sempre que puder. Seja justo.

Lembre-se: empatia não significa, em nenhum momento, sentir dó de alguém, ou fazer caridade. Empatia também não é amar. É simplesmente se colocar no lugar do outro e avaliar as consequências das suas ações perante aquela vida, à sua e à sociedade. A empatia, quando aplicada, transforma o mundo!

Texto escrito por Giovanna Frugis da Equipe Eu Sem Fronteiras.

https://www.eusemfronteiras.com.br

Exibições: 309

Respostas a este tópico

Grande texto. Obrigada.

RSS

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço