CHAVE 01 PARA A CRIAÇÃO CONSCIENTE

 * A MATRIZ DIVINA *

12/11/11

 

“A Matriz Divina é o container que guarda o universo, a ponte entre todas as coisas e o espelho que nos mostra o que temos criado.”

 [Em 20 Chaves Para A Criação Consciente - Gregg Braden]

 

Minha Mestria Eu Sou está me incentivando a escrever a partir da experiência pessoal mesclada com um forte impulso que me chega após o 11:11:11; que é o encontro com outros Mestres Espirituais desta Dimensão e outras mais elevadas. Portanto, passo a escrever o que parece uma necessidade e premência da minha alma. Ao que parece vai se construindo e criando um trabalho baseado nas muitas ferramentas que recebemos e que por vários motivos não a utilizamos adequadamente ou não lembramos de que a temos para fazermos uso e aprendermos a criar conscientemente. Surge em mim a emergência de ir decodificando as chaves mestras apresentadas em outros artigos e configurando a compreensão. Tudo isto deve ser compartilhado e ainda não sei bem o porquê, para quem ou com que objetivo. Embora suponha o seu direcionamento. Apenas sigo o que o meu Sol Interno no Coração de Cristal Diamante do Criador que Todos Somos me dá mais uma oportunidade de continuar em minha subida da montanha de cristal rumo ao templo do Sol – grande Sol Central.  Se você gostar e se identificar com este trabalho comente o que sentiu ao lê-lo com toda a sua sinceridade de alma e honestidade peculiar a sua mestria. Grata Eu Sou unida com você neste momento. Paz Amorosa em suas mentes e corações.

 

************************

(*)

 

Surge uma Idéia de trabalho psicoespiritual, mas vinculado a ferramentas já existentes, porém sem o esclarecimento do que sejam não podemos iniciar nenhum movimento em direção a bons resultados seja no campo individual ou depois coletivo. Embora não estejamos mais separados, ainda muitos de nós e até nós mesmos, muitas vezes nos sentimos desconectados porque nos faltam a fé e a confiança. Por isso, não criamos em um passe de mágica ou transformamos apenas pensando ou sentindo. Logo existindo, se manifestando...

 

Uma das chaves que já nos foi dada é que não é qualquer tipo de sentimento atrelado ao pensamento ou este ligado a qualquer sentimento o que faz surgir em nossas vidas aquilo que queremos ou desejamos.

 

Executar a tarefa de nos tornarmos mestres em realizar conscientemente é um pouco mais trabalhoso, uma vez que se trata de um processo muito lento para alguns de nós, no entanto, muito rápido para outros. Isto depende muito mais dos fatores ou chaves não acessados por nós internamente. Para darmos conta deste processo, precisamos reconhecer em nós as chaves que não acessamos e o porquê disso. É assim que podemos abrir o nosso caminho e atravessar as pontes que fomos criando inconscientemente ao longo do percurso. Portanto, as chaves deverão se tornar conscientes para nós e o seu uso também se quisermos criar o que quer que seja em nossas vidas.

 

Tudo isto poderá surgir mediante a uma disposição autêntica para o labor em si. Sem esta inclinação genuína não há como sair do lugar, é preciso ir limpando o caminho, tirando os obstáculos que comumente nós mesmos plantamos para não conseguirmos alcançar com tanta facilidade a nossa meta. Se for por ‘culpa’, então, descobrir como ela aparece e sobre o que se assenta. Convém também sermos muito sinceros e precisos: por que preferimos manter sentimentos que implicam a sabotagem de nossa saúde e sucesso? Assim sendo, é só depois que poderemos aplicar as ferramentas que recebemos gratuitamente todos os dias para o perdão, para a abundância. Elas não funcionam com tanta eficácia se não nos tornamos conscientes do trabalho que estamos realizando internamente. E isto é ser verdadeiramente autêntico com você mesmo.

 

Todos sabemos, com a devida razão, que o propósito deve ser claramente estabelecido e perseguido por nossa mente. Mas saber disso não é suficiente para chegarmos à cura ou à mudança de padrões que se cristalizaram – seja qual for o meio pelo qual isto tenha se dado – não importa, agora compreendemos que é preciso ativar o propósito em nosso coração.  O coração aqui é algo para além de nossa biologia, de nossa anatomia. É neste outro modo de sentir, ver e entender o coração que nós somos a própria medicina.  Este é um modo diferente de falarmos da mesma coisa: nós somos os nossos próprios mestres. É preciso considerar com responsabilidade esta mestria, agarrar a oportunidade de aprendermos e lembrarmos tudo o que temos para lembrar e aprender, pois é a única coisa que como seres espirituais vamos registrar e continuar em outras dimensões e vidas.

 

As Chaves Mestras, o que são afinal?

 

Elas nos revelam a existência de uma Matriz Divina que pertence a cada um de nós. Ou seja, como Matriz está em nós como algo que se originou de uma fonte, neste caso a fonte é totalmente divindade. Desse modo, nos humanos há o que chamamos de Matriz Divina. O que vocês traduziram como Eu Sou Deus em Mim. Eu Sou junto com esta divindade... Eu Sou a Luz Divina que se manifesta, aqui e agora, neste corpo físico e etérico. Estar em conexão com a Matriz Divina pode parecer alguma coisa muito etérea, como se fazendo parte de outra realidade, mas não o é tanto assim... Porque é com este corpo físico, neste tempo-espaço, o qual se formou como tal, que vivenciamos a conexão com a Fonte Matricial.

 

Pureza, humildade, clareza de propósitos, intenções e intuição comportam o que chamamos de ferramentas ou instrumentos para acessar a via Matriz Divina.  Nada acontece sem passar pelo seu crivo, pois se és um mestre matricialmente falando, então, mesmo não estando consciente de suas intenções e propósitos para com a vida terrena, você a está usando... O problema é que se não se tem consciência disso, você a está usando sem saber por que, para que ou com que fim. Isto cresce em possibilidades de estagnação do processo – porque a natureza do propósito divino não produz resultados para o que não tem finalidade. E cresce também na percepção de um mundo caótico.

 

Não é a mesma coisa que fazer a lição de casa, esta que lhe passam na escola para fazer ou que suponha existir uma lição de vida a passar ou fatalmente a viver, como um destino sem a sua permissão. Porque a idéia de destino tem sempre uma ligação com algo que não pode ser compreendido no aqui e agora.

 

A Chave-Mestra não reluta, não resiste tampouco faz parcerias com o destino sem prestar contas. Se paga um preço alto quando se crê ou deseja que o destino exista sem a sua aprovação, sem o seu dedo de Midas.

 

Por hora é isto – descanse.

Segue o trabalho...

 

(*) Texto de Verônica D’amore sob a orientação da Mestria Eu Sou – Unidade e Amor - Uma Mestria Espiritual.

 

 

 

Compartilhar este momento bonito, mágico e perfeito na ponte do arco-íris em Odaiba Japan. No caminho para a ponte do arco-íris é a torre de Tóquio e uma roda gigante iluminada com um padrão geométrico incrível. Tudo é perfeito ... um reflexo da estátua de liberdade de pé em um hexágono (6 estrelas apontou) base construída com vista para a ponte do arco-íris. No lado esquerdo da estátua está luzes de uma estrela de ouro com raios de luz azul, em frente é o Aqua edifício City, Fuji Television (Canal 8-infinito), um portão com um sino que é chamado de "Portão da Deusa", e nesta noite, diretamente acima da estátua é a constelação de Orion .******* With Love, Esther

 

 “Um Artigo Sobre Mestria Espiritual”

 Por Carolyn Evers

Novembro 27, 2009

 

Traducción: Héctor Santos Ramallo

Edición: Anita - wayran@gmail.com

(Tradução livre e parcial do espanhol para o presente trabalho: Verônica D'amore)

 

Nota: O artigo não está traduzido em sua íntegra. Foram selecionadas partes que considerei relevantes para complementar o tema acima exposto.

 

 

“Um Artigo Sobre Mestria Espiritual”

 

Ás vezes lutamos contra forças opressoras que talvez não terminem em vitória para nós. No entanto, a cada passo, se o êxito ou o fracasso está diante de nossos olhos, estamos bem mais perto do que eu chamo de mestria espiritual.

 

Aqui, em nossa dimensão, parece que só o resultado bem sucedido é importante e não conta a forma em como jogamos o jogo. Com que freqüência o êxito se define pela quantidade de dinheiro que se tem acumulado e não pelo caminho que trilhamos? Podemos julgar a experiência como falha quando na verdade é um pára-raios para compreendermos mais os nossos motivos de como nos relacionamos com os outros e com toda a vida que nos cerca.  No entanto, se no final, as coisas não são como pensamos que deveriam ser, consideramos isto um fracasso e o rejeitamos.

 

Estou pensando agora em Thomas Edison. Segundo sua biografia, ingressou atrasado na escola devido a uma doença na infância. Sua mente se distraía facilmente e seu professor com freqüência o chamava de “confuso”. Foi expulso da escola 3 meses depois de seu início e apresentou desde tenra idade problemas de audição. Sua mãe o educou em casa já que tinha sido professora, encorajou-o e o ensinou a ler e a experimentar. Apesar de seus desafios parecerem assustadores para encontrar o sucesso neste mundo, ele registrou 1.093* patentes em seu nome [*de acordo com Wikipédia - Enciclopédia Livre, ele registrou 2.332 patentes]. Tornou-se um mestre em seu campo; a invenção. Acreditava que suas conquistas viriam através do trabalho difícil e árduo.

 

Intriga-me o processo que necessitou passar para encontrar um filamento adequado para a lâmpada. Seu mundo era um mundo de iluminação a gás e a idéia de eletricidade não era novidade, mas os componentes ainda não tinham sido inventados nesta época. Outros tinham tentado desenvolver uma lâmpada incandescente, mas ainda não tinham encontrado um filamento que pudesse manter a lâmpada acesa durante um período determinado de tempo.

 

Edison disse que tinha provado mais de 6.000 tumores vegetais antes de encontrar um fio de costura carbonizado que fosse bem-sucedido para queimar por mais de 13 horas. A cada fracasso disse aos seus trabalhadores que tinha encontrado uma outra coisa que não funcionou, mas que não precisava ir muito longe para achar uma que funcionasse. Antes que o Sr. Edison pudesse levar a eletricidade aos lares das pessoas ele tinha que compreender e inventar um circuito em paralelo, um melhor dínamo, uma rede condutora, dispositivos de controle de voltagem constante, fusíveis de segurança e materiais isolantes, tomadas de luz com interruptores on/off (ligado/desligado). 

 

Este homem era um apaixonado por seu trabalho e, de fato, mostra sua mestria. Tiveram muitas outras invenções ao seu crédito, como o telégrafo e o projetor de imagens, só para citar algumas.

 

Estou lembrando nestes dois exemplos [aqui foi citado apenas um exemplo, o de Thomas Edison], dois seres humanos que mostraram sua mestria em suas áreas de trabalho. Vejo-me fazendo isto agora porque temos sido chamados a nossa própria experiência como mestres. Esta mestria não significa seguir os passos dos inventores, ou mostrar o controle e a perspicácia dos atletas, mas estamos sendo chamados para sermos os Mestres Espirituais. Se você for para dentro de si e ficar em silêncio, poderá sentir esta pressão para a mestria. É a sua alma que lhe pede para cumprir com o que prometeu fazer antes de encarnar.

 

O fato de que estão vivendo nestes tempos de luta significa que vieram a Terra para participar da formação de um novo mundo da vida espiritual. Isto é tudo o que vocês precisam saber, porque o mundo velho está dando um passo adiante, para um novo mundo e vocês são parte disto.

 

Entretanto, o que me parece é que muitos ainda estão presos em seus horários e descrições de funções, não despertaram o suficiente para compreender o que pode ser possível. Sem uma visão para ver o que é possível, não se pode ter nenhuma mestria, nem existir a paixão.

 

Por isso meus queridos amigos, escrevo isto agora para discutir as possibilidades do AGORA.

 

O que é que damos por aceito acerca da vida?

 

Corpos envelhecem

 

Temos aceitado o fato que nossos corpos envelhecem e nossa força vital diminui. Na medida em que vamos ficando mais velhos, esperamos lutar contra as doenças.

 

Não pensamos muito, mas em algum momento teremos que aceitar que vamos morrer.

 

Habilidades

 

Já conseguimos o que é possível com nossa unidade e a herança do DNA.

 

Cura

 

Temos problemas físicos que estão presos ao ciclo de vida e morte e aceitamos que as capacidades de nosso corpo estão definidas e não podem mudar.

 

Relações

 

Temos algumas relações que parecem estáticas e não podemos mudá-las ou curá-las.

 

Nos definimos pelo o que os outros pensam de nós. (Somos o que os outros pensam de nós).

 

Mas e se isto não for verdade?

 

E se isto é só a forma pela qual temos definido a nós mesmos e existe muito mais para nós do que o que temos aceitado como o nosso destino?

 

E se houver mais no processo de ascensão do que temos ousado esperar, aceitar e acreditar?

 

E o que aconteceria se só estivéssemos obrigados por nossos pensamentos e sistema de crenças e o nosso futuro fosse ilimitado e sem restrições? O que aconteceria se de fato houvesse um belo templo em Atlântida e um processo para rejuvenescer o corpo físico? O que aconteceria se estas energias tivessem florescendo novamente, dando luz aos mesmos processos de rejuvenescimento na Terra como nos ciclos finais da Atlântida? E se as energias da Terra chegassem a dar luz a todos os nossos sonhos e esperanças apenas com a gente se abrindo para forma do amor? O que aconteceria se esse amor fosse o veículo para nos libertar das garras da obscuridade e nos permitir manifestar todas as nossas visões mais maravilhosas?

 

Em primeiro lugar eu gostaria de dizer que nosso planeta tem se submetido a muitos ciclos no curso de sua história, e que este ciclo é diferente a qualquer outro anterior.

 

Começamos na Atlântida. Caímos na compreensão até que caímos no ponto mais baixo da densidade da vibração tanto que os Guardiões da Terra pensaram que nunca mais encontraríamos o caminho de volta. E aqui estamos recebendo as energias que nos prometeram quando caímos na compreensão e na consciência. Aqui estamos, de pé a beira da definição de quem somos realmente, como uma experiência de encontro da alma em um corpo humano.

 

A escuridão nos tem desafiado e agora nos encontramos neste momento no qual estamos começando a entender a Mestria do que Somos, a descendência da Fonte, Tudo O Que É, nosso Deus Criador no centro do cosmos.

 

O que isto significa?

 

Em primeiro lugar, temos que despertar! Devemos sair da caixa em que temos permitido que nos definam como Menos Que. Temos que estar dispostos a aceitar o fato de que este é um momento diferente a qualquer outro momento que se desdobra sobre a Terra. Temos vivido muitas vidas nos preparando para este mesmo instante. É aqui, nesta última que nos chamam a dar luz a nossa Mestria. Agora temos as ferramentas que temos esquecido, perdidas na memória, desde a Atlântida.

 

Quais são as ferramentas?

 

Podemos seguir uma seqüência conectiva que nos leva para o centro do cosmos, e podemos fazer frente ao nosso Criador como fizemos quando nossas almas eram originalmente dadas à luz na forma espiritual. Ao fazer isto, podemos fazer-lhe perguntas e receber respostas. Qualquer pessoa pode fazer isto.

 

Pode se conectar a Hierarquia Espiritual através de uma chamada telefônica e desfrutar de sua sabedoria e as energias do amor e compreender o caminho do momento.

 

Podemos ver ao outro lado.

 

Somos capazes de limpar nosso corpo de luz, ou corpos sutis de todos os traumatismos, o terror e a agonia de vidas passadas que se encontram como energia presa atuando como fonte de nossa dor física e sofrimento da doença. As energias estão no planeta Terra para rejuvenescer o corpo físico e chegaram a nossa dimensão no 11/11/2009 (11:11:11, um número mestre triplo).

 

Os passos necessários para ascender finalmente se definem.

 

A ascensão se dá com o corpo e a alma para o Reino Angélico, que é a próxima dimensão superior ao plano astral. Este é o nível onde a luz e a escuridão estão separadas uma da outra. É também o começo da viagem que nos leva inteiros e completos, em corpo e alma através de todas as dimensões para finalmente nos unirmos com o Criador no centro do cosmos.

 

Como Mestres

 

Seremos capazes de criar com a nossa mente. Estamos na etapa inicial de fazê-lo no presente. Estamos começando utilizar difíceis componentes físicos e criados de acordo com as normas e diretrizes que se ilustram nas formas como a criação de uma casa. Iniciamos com um plano, selecionamos a madeira, etc. e seguimos o plano e damos a luz ao nosso objetivo nesta dimensão de elementos físicos difíceis. Através de nossa imaginação, agora criamos nesta dimensão produzindo energias do Reino Angélico, envolvendo-nos na imagem de nossa mente sem restrições e construindo a nossa nesta dimensão. Isto fica ilustrado dando a luz a nossa prosperidade, criando algo do nada, simplesmente usando nossa capacidade de criar por causa da capacidade de nossa alma.

 

Estamos trabalhando agora no rejuvenescimento do corpo físico. Estamos começando a entender como quebrar as regras desta dimensão, mudando os componentes físicos difíceis de acordo com os nossos desejos.

 

Tudo isto é possível se entendermos e aceitarmos que as partículas em nossas almas pertencem a nosso Criador e devemos reconhecer que todos os poderes criativos vêm deste Criador, quando pedimos a “Tudo - O - Que – É” abençoar essas conquistas.

Exibições: 502

Respostas a este tópico

 

 

  Eu não consigo traduzir com palavras o que estou sentindo,, mas sei que estou sendo envolvida por um grande Amor Puro pelo Plano Divbino.

 Quando sinto vibrar meu corpo falo que estou ganhando vários"beijinhos" é isto que sinto.

 Procuro equilibra emoções e ego com alegria. Muitas vezes me sinto o Ó, mais sei que é passageiro.

 Agradeço a ti por me enviar estas preciosidades, que estão me ajudando no meu auto conhecimente e descobertas. Até breve

muito obrigada pelas mensagens, estou trilhando este caminho maravilhoso de união c/ o Cosmos, com os

Seres Superiores... mas tenho ainda muito que aprender ...

Bençãos maravilhosas de amor e luz !!!!

celina

Linda mensagem! Obrigada por divulgá-la.

Paz e Luz!

 

RSS

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço