Quarta Aula

A realidade é o que é e você aprendendo a lidar com ela você vive bem. Algumas ilusões são o mapa errado e a que mais sacrifica a gente é a ilusão do outro. A ilusão do outro nos preencher, é o que chamamos de carência. O que você quer dos outros? Você fala que você é carente, o que você acha que seus pais não lhe deram? Não lhe deram aceitação (qualquer tipo), amor (também qualquer tipo), consideração, etc... Daquilo que não lhe deram, tem que ver o tipo que você quer, isto definirá as suas carências. “Não tive e estou procurando na vida.” A maior parte de seu comportamento é procurar as pessoas que irão suprir essas carências. Você fica buscando consideração, amor, aceitação, etc... SE você tem um relacionamento com um carente e você observa e entende essa carência, você acaba entendendo essa pessoa.

Qual é a coisa, qual a carência mais importante para você? De que forma você tem procurado obter isso? Quantas coisas você tem feito para obter o que quer? Por exemplo, se está querendo aprovação, você faz tudo que acha que é certinho para agradar os outros, e não faz aquilo que SENTE que quer fazer. É aí que começam os “tem que para os outros me”. Quer amor das pessoas, aplausos, atenção.

A maioria das pessoas tem a listinha das carências. E o pior de tudo é que você NUNCA vai conseguir supri-las através dos outros, pois é sempre você quem tem que se dar. Podemos ter essas necessidades, mas o que ocorre é que as interpretamos errado. Por exemplo: queremos nosso trabalho valorizado e buscamos a aprovação do outro. Mas nós mesmos não valorizamos nosso desempenho, nos achamos pouco ou razoáveis. Aí procuramos essa certeza fora e não está lá pois o que está dentro de nós só nós sabemos. Por mais que o outro lhe dê, a confiança em sei mesmo SÓ VOCÊ PODE SE DAR Não vai vir de fora. Quanto você tem de fora mas não preenche.Você tem atenção, mas não preenche, você tem apreço, mas não preenche, lhe dão amor, não preenche, etc. O outro pode lhe dar indefinidamente que não vai preencher.

Esse buraco no peito só você pode tampar. Se amando, confiando em si, se bancando. Aí o outro dá e dá e vai dando, e então acontece algo terrível: você se apega (e acha que apego é amor) Aí você faz o pior: se abaixa, se submete, vira capacho, que horror!!! Que vida, isso lá é vida?! E a gente DEMORA a perceber que nada que vem de fora preenche. NA D A !!! O carente cai no maior engano, o carente tem necessidade de DAR, ele não tem é condições de receber. O vazio que a gente sente é a falta, é o aperto no peito. O que devia ter lá no peito não está, pois o do outro NÃO ENTRA, é só o seu, somente. Carência de amor é a falta de você em você, precisa não é de receber e sim de gostar de coisas, de gente, de bichos, gostar, amar enfim. O carente afetivo não está preparado para receber coisa nenhuma, senão ele fica grudento e chato, chatérrimo. O que é horrível no casamento, no namoro? A cobrança. “Você não me telefona” “Ah, eu queria tanto que você me telefonasse ESPONTANEAMENTE...”

Espontâneo, que blefe, não é cobrança não, né? O que que é então? Você atormenta os outros e casa-se com um atormentador também. Brigam 30, 40 anos, vão pela eternidade. “Você não liga para mim”. O carente PRECISA usar é o dele, não de pegar do outro. Pega o dos outros e quanto mais faz para ser aprovado e pegar mais, vai se torturando e torturando os outros. Você tem que entender sua carência e saber o que fazer por ela. Quando você se aprova em alguma coisa e você se aprova e se sente gostosa. Está cheio de si, seguro,independente (egoísta para alguns). Dependente é horrível. Carente é pedinte, favelado emocional. É o auto abandono. A ilusão do outro tem um problema grave: desloca o nosso PODER para o outro.

Quais são as pessoas as quais você está dando tanta importância que se magoa com elas? Do que você tem medo de que vão falar de você? Esse medo mostra o poder que você está dando para o outro. E o outro não tem culpa se você o coloca lá em cima, pois isso é coisa da sua cabeça, o outro não lhe impôs e nem lhe pediu nada. Sentiu temor, está dando o poder. Porém, se você vai em frente e diz que não, e segue do seu jeito você o poder. Tem gente que bota a panca para você para provocar e se você não se abaixa, você não deu o poder e o outro fica bravo, mas o problema é dele, você não tem que se submeter a ninguém. Autor de livros é pior ainda, CUIDADO.

Não vá dando crédito a tudo só por que está escrito no livro. Mesma coisa as mães e pais de santo, padres, etc etc. Ninguém, NINGUÉM mesmo pode ditar diretrizes para sua vida. Você tem que fazer o que você sente lá dentro e o resto é somente o resto e nada mais interessa a não ser o seu PARA VOCÊ.

Você dá o poder e depois fica com medo? Interessa mais o que você quer e pronto! Ainda não vai fazer nada por causa do que os outros vão dizer? Passarinho que cai do ninho o cachorro come, quem mandou cair?. A VIDA é dos fortes, bobeou levou! Você deu o poder aos outros dançou! Pegue de volta! “Não que ele critica” E daí? Fique na sua! Entre a boca do outro e você tem o seu “não”, a sua escolha. Depois que está lá embaixo você “enche” o seu parceiro. Você se deixa de lado por causa da ilusão. E ainda reza pedindo para Deus, mas não adianta. Ele só vai ATRAVÉS de você, de onde você se coloca, não POR você. Ele deixa você onde você está, pois é seu o arbítrio. Você não usa para você só para o outro. Você não tem azar, só tem auto abandono.

Precisamos ACORDAR para o nosso poder. Porque, se tem, é para nós. Quem é você para você? Isto é MUITO IMPORTANTE: QUEM É VOCÊ PARA VOCÊ. É a coisa MAIS importante em nossa existência. O que adianta o que o outro acha de você, você é aquilo que você acha. O outro pode acha-lo lindo, se você não se acha é isso que vale, é em torno disso que você tece o seu destino. É isso, o destino seu é você quem decide. Quando você se assume é tudo, só você está 24 horas por dia com você. O outro não, por mais que se dedique, pois ele não está aí dentro. E se você não está aí dentro e sim apegado aos outros, isso é o que mais lhe fará sofrer. Você vai se violentando e ficando cada vez mais insatisfeito. A ilusão do outro é o mapa errado e você não chegará ao tesouro pretendido, a tão almejada felicidade. Como ser feliz sem estar você com você?

Os outros me tratam como eu me trato. Quando eu começo a me dar, os outros, espontaneamente começam a me dar também. Quando você muda com você, outros mudam com você também. Se você diz “ninguém valoriza o meu trabalho” é que você não o está valorizando. E valorizar qualquer coisa concernente a você não é comparar com o do outro. É só valorizar e pronto. Tem valor, reconheço e ponto final. A valorização é um fenômeno interior, é dar importância ao que sente. Valor é uma medida de importância..

A coisa pode ser simples, por exemplo, um arroz com feijão, mas você gosta, então tem valor para você, é o seu gosto, não interessa se é do gosto do outro. É valioso para você, você dá importância ao que você escolhe. Que é gostoso no seu modo de ser? Como você sente uma situação, como você sente uma pessoa? Quando eu dou importância ao jeito que eu sinto, fico independente do outro, que pode me dizer o que quiser contra, eu não ligo, eu me valorizo. Não precisa de talento, só nossa capacidade de se valorizar. O valor tem que vir de você. A valorização de você com você. Quando você está na carência faz um monte de coisas para ser valorizado e só leva. Quando você se valoriza não está nem aí e vem tudo na mão. Por exemplo: emprego tem de monte.

A pessoa que se gosta transpira aquela energia gostosa. O vendedor bom é aquele que tem autoconfiança. As técnicas não funcionam, o que funciona para o vendedor é a energia. A energia dele chega antes no cliente. Também dou importância aos meus pontos fracos e os melhoro. Sou sempre o mais importante, o que as pessoas da família acham é problema deles. Quantas pessoas, até gente que você acabou de conhecer, que você trata melhor do que você? Você dá mais ao outro do que a você? Você está onde você se pôs. A ilusão do outro é vaidade. O temor do outro. Sem o auto apoio você não é nada na vida. Deus não faz nada para você, ele faz através de você. SE você se valoriza, ele põe valor em sua vida, se você se desvaloriza, ele tira.

SE você está apaixonado já é uma pessoa que não se valoriza, pois isso só ocorre com pessoas de baixa auto estima, é uma doença, não tem nada a ver com o amor. Sofre antes, durante e depois. Pessoa apaixonada perde o senso e quanto abaixa. Apaixonado cai o QI. Temperamento é diferente do que aprendemos. O obstáculo para você voltar para você é a auto imagem negativa que provoca a baixa auto estima. A auto estima sempre depende da imagem que você faz de você.

Complexo de inferioridade é uma ilusão que você tem sobre si mesmo. Essa imagem ilusória geralmente é formada pelos outros, você ouve muito os outros, até pessoas negativas, pessoas que não estão no seu melhor. E você pega isso como certo e é aí que você se ferra. Fuja das pessoas negativas. Você grava e formata sua auto imagem com todas essas porcarias porque você deu muita força para essas pessoas. Até um professor recalcado recalca. Ou pai ou mãe, outro alguém da família, enfim pessoa que você dá importância.

Então você forma uma imagem falsa sobre você. O que vem de fora não é seu, não vale para você. O que tem peso para você é que é importante. Você pergunta ao outro “o que você acha?”, o outro dá a opinião baseado na dele e você assume o do outro não o que está dentro de você. Mas você diz:

“Mas todos dizem que isso é errado” Mas como você se sente, isso o incomoda por você mesmo ou por causa dos outros? SE incomoda por causa dos outros siga o que você quer e sinta como isso o faz feliz. É a realização da sua alma. Pois se sente inadequado bem feito para você é que não seguiu o seu coração.

Pode observar tudo o que dizem que um defeito seu sempre é uma qualidade. Ex.: você fala muito, você pode ser um professor, um comunicador e usar esse dom. A única coisa é que terá de fazer é se aprimorar para falar bem e não ficar falando besteiras, fofocas, perdendo tempo falando o que não precisa.

Nós temos uma auto imagem distorcida e não gostamos de coisas distorcidas e por conseguinte não gostamos de nós. Toda característica nossa existe para ser aproveitada. Todo talento pode ser depurado e aproveitado. Ninguém tem defeito, é burrice quando entra na conversa dos outros. Por exemplo: seu jeito de se organizar, para os outros aquilo pode ser uma tremenda bagunça, mas é o que serve para você e se alguém arrumar aí você não vai entender nada. Não precisa ver as diferenças entre as pessoas, isso é JULGAMENTO, isso não é bom. Ninguém funciona igual, cada um vai do seu jeito. Você tem que se purificar das maldades alheias. Hoje vamos jogar fora o poder que demos para o outro e vamos ver as coisas com nossos olhos.

Cada um tem que fazer uma coisa na sociedade. Isso existe em nós enquanto demos a importância. A hora que você tirar a importância a cada imposição e sentir lá dentro, você vai embora. Se eu tenho alguma coisa que dizem que é defeito tem que ver que, se está aqui, tem que ser usado, olhe direito para o que lhe dizem que é um defeito. Você nunca vai gostar de você se acha errado, nunca. Você não é errado, o que você acha que é errado é uma qualidade que você precisa desenvolver. Não escute os outros. Tenha confiança em si, porque o que o outro é mais?Você que vê assim.

Exibições: 83

Respostas a este tópico

Obrigada!!!
paz, amor, sorte, harmonia e magia!!!

RSS

© 2018   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço