Tulasi também é conhecida como manjericão sagrado, Ocimum tenuiflorum, seu nome em sânscrito significa “a que não tem comparação”. Ela é considerada pelos hindus como a deusa da devoção, simboliza a própria mãe divina.
O manjericão é nativo da Índia e pertence à família Lamiácea, uma Angiosperma herbácea que promove importantes e muitos benefícios para a saúde: previne e reduz significativamente os níveis de stress, aumenta a resistência e a energia do organismo, melhora a absorção de oxigênio, diminui os sinais de envelhecimento, além de ser um excelente antioxidante. Estas numerosas propriedades favorecem a capacidade natural do corpo de manter a vitalidade e o bem-estar. Pode ser utilizada em tratamentos contra resfriados, gripes, febres e dores de cabeça. Além disso, oferece extraordinárias propriedades curativas e preventivas para doenças degenerativas como câncer, doenças cardíacas e neurológicas, artrite e diabetes. Além de possuir inúmeros benefícios medicinais ainda apresenta propriedades sutis, sendo considerada uma potente purificadora de negatividade.



Tulasi simboliza a pureza. Nas antigas escrituras sagradas da Índia existem inúmeras lendas que a descrevem como uma divindade, a deusa de nome Vrinda Devi que após sua transformação em planta passou a se chamar Tulasi, se manifestando na Terra desta forma. Tulasi também é conhecida como manjericão sagrado, Ocimum tenuiflorum, seu nome em sânscrito significa “a que não tem comparação”. Ela é considerada pelos hindus como a deusa da devoção, simboliza a própria mãe divina. Segundo a mitologia indiana ela existe eternamente como uma deusa no mundo espiritual, é chamada de Tulasi Devi, e ao mesmo tempo, existe para purificar todos os seres do mundo material. No Skanda Purana, literatura consagrada, Shiva descreve Tulasi da seguinte forma: ...” de todas as árvores e plantas, Tulasi Devi é a suprema. Ela é completamente auspiciosa, sumamente querida pelo Senhor Krishna e a mais elevada devota. Muito tempo atrás, para o beneficio de todas as almas condicionadas, o Senhor Krishna trouxe Vrinda Devi em sua forma de planta (Tulasi) e a plantou neste mundo material. Tulasi é a essencia de todas as atividades devocionais, a eterna amada de Krishna".
Vrinda Devi by -Yogeshvara
VRNDAVANI: A que primeiro se manifestou em Vrndavana
VRNDA: A deusa das plantas e das árvores
VISVAPUJITA: Aquela que todo o universo adora
PUSPASARA: A mais bonita entre as flores, a que faz Krsna não querer olhar para as outras flores
NANDINI: Aquela cuja visão que da ilimitadas bençãos aos devotos
KRSNA-JIVANI: A vida de Sri Krsna
VISVA-PAVANI: A que purifica os três mundos
TULASI: Aquela que não tem comparação


Fonte da imagem de Tulasi Devi (*)
http://fineartamerica.com/featured/vrinda-devi-satchitananda-das.html 


Fonte :

setasparaoinfinito.blogspot.com

*****************************

Mais sobre o Manjericão...  Mais sobre Tulasi ...

adpatação de texto de Ariany Moreira

O manjericão é muito usado nos templos indianos, sob o nome de tulasi, um dos vários tipos dessa erva.

Sua origem se deu na Índia (berço de muitas outras especiarias), sendo considerada sagrada. Ela é consagrada ao Deus Krisna e Vishnu, onde é comum plantar em volta dos templos e tê-la em vasos, dentro e no altar.

Além dos Deuses, ela é consagrada à Deusa Tulasi (que provavelmente foi reduzida à planta, sendo seu culto quase exterminado, salvo no sul do país). 

Existem muitas versões de seu mito, mas um que é amplamente conhecido é o seguinte:

Tulasi era uma mulher e foi seduzida por Vishnu, porém ela era casada. Ela ficou tão desorientada que resolveu se matar! Vishnu, naquele instante, a declarou como protetora das mulheres viúvas e sendo adorada pelas mulheres por sua fidelidade. Assim, a planta tulasi tornou-se um símbolo de amor, purificação e proteção.

Numa pesquisa pela net, descobri que na Itália o manjericão era um sinal para o amor: a mulher colocava uns galhos da erva em cima de alguma mesa ( bem visível ) para dizer ao marido que o estava esperando ou quando queria arranjar um pretendente. O manjericão doce era chamado "beije-me Nicholas" ou "bacia-nicola", usado para atrair maridos às esposas.

No folclore siciliano, o manjericão está associado ao amor e à morte.

Na Inglaterra, era usado para proteger contra maus espíritos e insetos.

O simbolismo do amor do manjericão não limitou-se à India. Foi considerado um afrodisíaco, associado à "Deusa pagã do amor", Erzulie ( ou Erzulie Freda é um loa [Deus/Deusa] Haitiana, do panteão vudu. É a parte feminina de Papa Legba.)

O manjericão tem uma história antiga. Provavelmente foi levado até a Europa por Alexandre, O Grande. Cresceu em jardins medievais e é mencionado em herbários clássicos, incluindo os de Culpeper, Parkinson e Dioscorides.

O folclore do manjericão é tão complexo quanto seu sabor e aroma. Em seus mitos incluem-se associações aos opostos: amor e ódio, perigo e proteção, vida e morte, de acordo com o povo de diversas tradições por onde foi disseminado seu uso e cultivo.

Fica a dica:

Banhos de manjericão para toda a família!

==========

Exibições: 1025

Respostas a este tópico

adorei, obrigado bjs

Namastê!

*** Que legal, eu adoro o manjericão.. sempre tenho vários pés plantado na horta e no jardim.. Gratidão

muito bom grata.

RSS

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço