REAIS IDADES

Somos todos, Reis
E Rainhas,
Detentores da nobreza da dignidade humana.
A insana sociedade,
Deliberou que só muitos poucos,
Podem ter, ou ser a realeza.

Ao longo de milênios... esse foi um grande engodo,
A ilusão plebéia e a ilusão da majestade.
A ilusão na riqueza e a ilusão na pobreza.
A ilusão da certeza,
O ponto fraco de quem se ancora no meramente perecível.

Através de sofrimento, de erros pelo mau uso do livre-arbítrio
- presente divino para o ser humano –
o homem fez de seu semelhante, seu escravo.
E continua fazendo através de grilhões econômicos e falsos carismas,
Que começa com ilusórios batismos, formações, pré-conceituações atávicas...
E assim, atado, enredado por preconceitos da religião toda poderosa,
Segue, asfixiado em dogmas, falsos preceitos, sofrendo na pele crimes ideológicos
Que o iludem cada vez mais
Na senda atual, tecnocrática, burocrática, pseudo-aristocrática, informática...,
Que representa o controle.

O homem e a mulher consciente, ou em fase de conscientização,
Já começa, nos dias de hoje, a dar um definitivo “basta” nessa escravidão.
Já começa o povo a olhar os refletores da mídia, desconfiados.
Já começa a perceber que está quase que totalmente manipulado:

- pela “educação”- que lhes molda suas mentes forjando em aço seus cérebros;
- por notícias e sensacionalismo que lhes fomenta o medo;
- pela TV – mal utilizada pelos poderosos que o querem como fantoches,
como zumbis-consumistas em disponibilidade para as trevas;
como vidiotas que progressivamente deterioram sua própria capacidade de pensar e decidir por si mesmos, embotando a capacidade de avaliação;
- pelas incontáveis correntes de pensamento político-econômico-religioso,
que provoca entre nós o separatismo – O que em momento algum foi preconizado pelos grandes Mestres Espirituais do passado, do presente e do futuro...

Seguem assim os homens, como mendigos, quando são reis e rainhas, príncipes e princesas, donos, por direito divino, de todo o Amor, da abundância e fartura que o universo, que o DEUS infinitamente BOM que reside em cada um de nós, nos oferta a cada segundo da vida.

Mas, chega, felizmente, um momentum, uma idade!
Que o homem busca a si mesmo e encontra o divino, o eterno, a prosperidade plena, o amor, a sabedoria e o poder que vem do Alto,
A realeza, a dignidade de viver... quando, paulatinamente abandona todo preconceito e pré-juízos limitantes, paralisantes e se abre para o positivo da vida: E assim, as reais idades, formam o ouro nas consciências que eram de chumbo, que dantes viviam como larvas, hoje se metamoforseiam em lindas borboletas. É quando novos aspectos da própria realidade da vida se amplia em sua consciência. É quando, pelo correto relacionar-se e pela correta aspiração, quer ele agora, e apenas, encontrar-se no Céu de si mesmo, caminhando a largos passos na senda do Bem, rumo às indizíveis glórias que sabe, o aguardam no término de sua terreal jornada, em busca de viver em moradas mais elevadas no infinito de si mesmo que reflete sua própria eternidade, quando aspira intensamente a ser UM com o Pai. É quando agora, reis, rainhas, se transmudaram no próprio amor, deixando para trás toda a escravidão, todo o erro, pensando e intuindo por si, não permitindo jamais que qualquer institucionalidade, regras ou dogmas, se lhes possa ditar seu próprio estilo de vida, de amar, de se ligar a DEUS... abandonou seu joio decadente e agora, quer fazer-se trigo reluzente!

Ele agora sabe que é O Caminho, a Verdade e a Vida, e hoje busca sofregamente esse caminho, através do Cristo que pode ver no mais recôndito e secreto altar de seu próprio Coração... que pulsa em uníssono com toda a criação, com todas as estrelas do firmamento, que procura deixar que todo seu ser, cante com DEUS, libertando-se, alcançando a verdadeira Liberdade, com que, desde tempos imemoriais, sua Alma, Seu Espírito, sempre aguardou, compartilhando por vidas e vidas, de todos os seus sonhos, que afinal só vieram a representar degraus de ascensão para a supraconsciência que hoje, sem mais quintais horizontais, sem mais fronteiras conceituais, sem mais religião ou crença filosófica, o impulsionam nos caminhos luminosos que reside nos portais interiores de sua própria REAL IDADE, como Filho de DEUS, abençoado. Abençoando assim a todas as criaturas e sendo grato, muito grato, por todo seu passado, por todos os seus erros que o pressionaram para os acertos necessários...

De ora em diante, segue, com ou sem vintém, não mais se importa com a alegria ou com a tristeza, com sucessos ou fracassos, segue, na glória de Si mesmo, descortinando a olhos vistos na felicidade de cada agora, de cada aqui, o seu próprio caminho que hoje tem a certeza, o conduzirá, à Fonte de todas as Fontes, que o banhará em definitivo nas realezas, na grandeza e nas onipresentes belezas, da Casa de seu Pai.

Ivanildo Falcão da Gama

emamoreluz@gmail.com

“Haveis, na fé, de avançar sem preocupações humanas.”
Trigueirinho

“Caminharemos sempre com cautela; mas com santa liberdade.”
Padre Pio

“Na realidade, reconhecer-se um ente livre e cósmico não é pretensão, mas dever.”
Trigueirinho

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam.”
Salmo 127

Exibições: 12

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica para adicionar comentários!

Entrar em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica

© 2017   Criado por Fatima dos Anjos.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço